Notícias

Santo Antônio recebe respirador da cooperativa Sicredi

  08 de Abr de 2020 ás 17h 28min


O respirador custa na ordem de R$76 mil e fez parte de uma ação da cooperativa de crédito para contribuir para a melhoria e a qualidade de vida das pessoas

A pandemia instalada no Brasil e no mundo em decorrência do Covid-19 tem gerado sérios problemas às instituições de saúde que tiveram um significativo aumento no consumo, interno, de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Os fabricantes e fornecedores não conseguem atender às demandas.

Problema semelhante está nos equipamentos de alta complexidade que, além do alto custo, também já começam a faltar no mercado por causa da demanda em montagem de hospitais de campanha e ampliação de capacidade de atendimento nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI) dos mais diversos hospitais.

Em meio a toda essa dificuldade, o Hospital Santo Antônio tem contado com ajuda da sociedade, da sociedade civil organizada, dos empresários e da classe representativa do comércio. No início dessa semana, recebeu do Sicredi Celeiro do Norte a doação de um ventilador pulmonar microprocessado com tecnologia de alto fluxo, ou seja, um respirador que, hoje, se torna ferramenta principal para pessoas que atestaram positivo para o Coronavírus, que apresentam síndrome respiratória aguda grave e precisam de cuidados intensivos.

O respirador custa na ordem de R$76 mil e fez parte de uma ação da cooperativa de crédito para contribuir para a melhoria e a qualidade de vida das pessoas. “Nossas ações refletem nossos valores. Como instituição, nosso objetivo é garantir a adoção de medidas necessárias para o enfrentamento dessa doença, sempre com base nas orientações do Ministério da Saúde, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e das demais autoridades locais de saúde pública”, destaca o presidente do Sicredi Laércio Pedro Lenz.

Em agradecimento ao ato, tanto o superintendente Wellington Randal quanto o médico infectologista do Santo Antônio, Ricardo Franco, disseram que o equipamento tem valor de ouro. Ainda referindo-se sobre a importância do respirador para a recuperação dos pacientes Covid-19, Randal disse que: “quando a gente fala num equipamento desse, ele consegue segurar 30 dias um paciente. Então como se diz, é vida que a gente vai estar salvando com isso”

O superintendente, além de agradecer a parceria, ressaltou que nunca se vê a Fundação pedir alguma coisa, mas que na ocasião gerada pela pandemia, se viram obrigados. “Você não consegue movimentar sozinho e a nossa região, apesar de ser muito rica, acaba ficando à deriva porque todo mundo acha que as coisas estão tranquilas. Não estão!”, salientou ao ter suas palavras complementadas pelo presidente da cooperativa: “pelo fato de girar muito dinheiro na nossa região, as pessoas que estão de fora acham que a gente não precisa nada”.

Para atender casos de alta complexidade, como é o caso do Covid-19, é necessário que hospitais tenham toda uma estrutura de retaguarda, como é o caso do respirador. De acordo com o superintendente, não basta, apenas, ter leitos, é necessário tem uma retaguarda. “Não funciona a UTI se nós não tivermos esse aqui [respirador] também. Nós temos que ter uma equipe médica, e isso graças à Deus nós temos, assim como colaboradores e pessoal da enfermagem. Então são somas”, finaliza agradecendo, mais uma vez, a visão do Sicredi e seus diretores.

Outras instituições de saúde também foram beneficiadas com a ação do Sicredi. A cooperativa doou, também, um respirador para o Hospital Regional, em Sinop, e outros dois para hospitais de Sorriso, um regional e um particular.

O Sicredi é uma cooperativa de crédito que mantém agências em 15 municípios da região (Sorriso, Sinop, Feliz Natal, Vera, União do Sul, Cláudia, Santa Carmem, Nova Ubiratã e nos Distritos de Boa Esperança, Primavera e Água Limpa) e conta, hoje, com, pelo menos, 56 mil associados e uma equipe de, cerca de, 350 colaboradores.

Acompanharam a ação de entrega o presidente do Sicredi Laércio Pedro Lenz, o diretor executivo do Sicredi, Márcio Luiz de Abreu, o gerente da agência Sicredi, unidade Sinop, Jociel Salton e o diretor, também da unidade Sinop, Domingos Júnior d Souza. Representando o hospital Santo Antônio, o superintendente, Wellington Randal e o médico infectologista Ricardo Franco.