Notícias

Controle de Infecção Hospitalar faz do Santo Antônio uma referência

  27 de Mai de 2020 ás 11h 40min


...plástica, cardíaca e oncológica, além, é claro, da cirurgia geral. Não há qualquer registro de infecção pós cirúrgica nesses nessas especialidades.

Sempre buscando o que há de melhor e mais moderno para os pacientes, o Hospital Santo Antônio passou, recentemente, por algumas adequações para atender à pacientes de Covid-19. Criou uma ala de isolamento específica para esse atendimento, assim como separou leitos de UTI, também específicos para tal. No entanto, as demais rotinas do hospital, como consultas médicas, atendimento do Pronto Socorro e as mais diversas cirurgias permanecem em um sistema de 24 horas.

As várias especialidades médicas oferecidas, bem como o maior centro cirúrgico e a mais equipada Unidade de Terapia Intensiva (UTI), adulto e neonatal, fazem com que a sua administração redobre a atenção pela qualidade dos serviços prestados a uma população que, zoneada pela macro região de cidades que polariza na prestação de serviços de saúde (cerca de 32) sejam intensificadas.

Por isso mantém, de forma bastante ativa e atuante, o Centro de Controle de Infecções Hospitalares (CCIH) e em constante funcionamento e com os olhos bastante atentos aos riscos que o fluxo de pessoas e serviços podem oferecer aos pacientes. Tanta atenção tem garantido a tranquilidade dos profissionais (médicos, enfermeiros, auxiliares e técnicos) que atuam na unidade, bem como dos pacientes que dela dependem.

Todo esse cuidado pode ser facilmente entendido, por exemplo, através de especialidades médicas e cirúrgicas (plástica, cardíaca e oncológica) além, é claro, da cirurgia geral, que envolve casos marcados com antecedência (eletiva) como de emergência. Não há qualquer registro de infecção pós cirúrgica nesses nessas especialidades.

O fato de Sinop polarizar outros municípios pela gama de serviços de saúde que oferta e o fato do Santo Antônio ser o mais equipado e preparado, principalmente de corpo clínico, fora da capital do Estado, faz com que o fluxo de pacientes seja bastante grande. O ano de 2019, registrou, pelo menos, 160 cirurgias oncológicas, 218 oftalmológicas, 1.285 cirurgias gerais, totalizando 2.199 cirugias.

A função do CCIH é manter a atenção e garantir que os profissionais como médicos enfermeiros, auxiliares, técnicos, como também os que fazem a limpeza do centro cirúrgico, por exemplo, tomem o devido cuidado com a assepsia correta durante o trabalho. São observados as proibições de operar com adornos (anéis, pulseiras, relógios, etc), os instrumentos cirúrgicos estão sendo esterilizados corretamente e as salas estão sendo limpas e higienizadas corretamente com os produtos e a maneira adequada que pede o protocolo instituído pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O setor de hotelaria, ou seja, os leitos onde os pacientes são internados também recebem atenção do CCIH, assim como a lavanderia que utiliza produtos especiais para a lavagem das roupas de cama, do pijama (roupa que os médicos utilizam) e tudo o que vem das sete salas de operação que compõem o centro cirúrgico do Santo Antônio. A água utilizada no setor de lavanderia também passa por um tratamento rigoroso antes de ser despejada na tubulação de esgoto a fim de que não ofereça risco de contaminação. “Cuidados como esse fazem do Santo Antônio um hospital de referência em todo o Norte de Mato Grosso”, pontua o responsável pelo setor.