Notícias

Santo Antônio recebe doação de EPI de projeto entre CBB e BNDES

  05 de Fev de 2021 ás 13h 15min


Os Equipamentos de Proteção Individual são fruto de uma campanha de arrecadação, via internet, feita pelo BNDES, que colocou R$1 cima de cada R$1 captado pela Confederação das Santas Casas de M

O Hospital Santo Antônio recebeu, esta semana, a doação de tocas, luvas e máscaras. Os Equipamentos de Proteção Individual (EPI) são fruto de uma campanha de arrecadação, via internet, pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), que colocou R$1 cima de cada R$1 captado pela Confederação das Santas Casas de Misericórdia e Entidades Filantrópicas (CMB).

Tanto diretor geral, quanto superintendente do hospital (Antônio Sergio Amaral e Wellington Randal, respectivamente) fizeram questão de receber, pessoalmente, a entrega das doações. Randal, que além de superintendente do Santo Antônio, também é presidente da CMB, ressalta que a iniciativa da arrecadação e doação foi criada para desafogar as unidades hospitalares da grande demanda gerada pelo período pandêmico.

“Os nossos heróis precisam estar protegidos para poderem salvar vidas. Como superintendente do hospital eu vi um aumento gigantesco no consumo de EPI’s e, como presidente de uma Confederação, percebo que esse problema também é das demais instituições. Foi aonde ai que a CMB resolveu se movimentar”, revela ao lembrar que, o objetivo do projeto denominado “Salvando Vidas” era arrecadar R$ 50 milhões que, dobrado pelo BNDES significa R$100 milhões destinados à proteção de pessoas e profissionais que ajudam a salvar vidas. No momento, a arrecadação se aproxima da casa de R$80 milhões (R$79,4 milhões).

Já Amaral, que é diretor geral do Santo Antônio, lembra a preocupação em manter a proteção dos colaboradores vem desde o início da pandemia não, apenas oferecendo treinamentos, mas também intensificando a produção de equipamentos quando o mercado fornecedor revelou escassez devido à alta procura do insumo pelos hospitais de todos o Brasil.

 “Quando vimos que o nosso estoque de EPI estava baixando e não estávamos conseguindo comprar, intensificamos a produção do setor de costura do hospital. Diminuímos a produção de uniformes para o setor administrativo e intensificamos a produção de capotes e máscaras, por exemplo”.

Para manter a alta escala de produção, o Santo Antônio contou, também, com a colaboração de várias entidades locais. “Nós tivemos e temos parceiros importantes como a Unesin que nos doou máscaras, que nos doou TNT para a confecção de capotes e mais máscaras. Tivemos, também, a doação de álcool pela usina Inpasa, uma participação significativa do banco Sicredi e o próprio banco Sicob e a sociedade civil que nos proporcionou terminar a ala Covid com mais 23 leitos de internação e mais 11 UTI’s”, ressalta ao ilustrar que a pandemia veio para pedir união de forças e poderes focados em um único objetivo que é o de salvar vidas e proteger os profissionais que salvam vidas.

O projeto Salvando Vidas prevê a doação de EPI’s para hospitais filantrópicos de todo o Brasil que atum no combate e disseminação do novo Coronavírus. Os equipamentos enviados consistem em álcool gel, aventais, luvas, máscara cirúrgica, máscara N95 e toucas. Ao Hospital Santo Antônio, ainda falta receber álcool gel, aventais e máscara N95.