Notícias

Hospital Santo Antônio completa 30 anos oferecendo saúde de qualidade

  23 de Fev de 2021 ás 12h 12min


Um conjunto de esforços e material humano que mantém um olhar constante voltado para a saúde de qualidade e, que, durante 30 anos, lembra diariamente a obrigação de utilizar todos os recursos pos

Há exatamente 30 anos, nascia o Hospital Santo Antônio. Fruto do trabalho do, então, bispo diocesano Dom Henrique Fröhlich, do Mons. Karl Manfred Thaller e do médico Alemão Dr. Josef H. Wennemann, foi inaugurado em 23 de fevereiro de 1991. Ainda tímido e pequenino, trouxe o propósito de cuidar dos doentes de Sinop, especialmente as pessoas que não tinham condições de pagar pelo atendimento médico. Há época, doenças tropicais eram comuns e o acesso à capital do Estado bastante complicado e demorado.

Mantido por uma fundação (Fundação de Saúde Comunitária de Sinop) e gerido por um conselho curador composto por, pelo menos, 35 pessoas que representam vários segmentos da sociedade sinopense, o hospital carrega, ainda, o nome do padroeiro da cidade, uma forma de homenagear, também, os fundadores da cidade e pedir maior proteção aos seus profissionais e pacientes que, ali, buscariam saúde e cura.

Ao longo desses 30 anos, o Santo Antônio cresceu e criou corpo. Adaptou-se de acordo com as necessidades da população da cidade e de toda uma região (outras 30 cidades em seu entorno e até o Estado vizinho / Pará). Hoje, é tido como a maior unidade de saúde do Norte do Estado e uma das maiores de Mato Grosso, tornou-se referência em alta complexidade e especialidades médicas como: cirurgia plástica, otorrinonaringologia, ortopedia traumatológica, oftalmologia, neurocirurgia, nefrologia, urologia, ginecologia, gastroenterologia, cirurgia geral, cardiologia, buço-maxilo-facial, pneumologia, neurologia, neonatologia, hematologia, obstetrícia clínica e cirúrgica, pediatria clínica e cirúrgica, cardiovascular, além da referência em gravidez de alto risco e de uma conceituada UTI infantil e adulto. Serviços, estes, que são oferecidos aos pacientes através do Sistema único de Saúde (SUS), por convênios e deforma particular.

Um outro serviço de qualidade que surgiu a partir da necessidade de uma população, foi o serviço de cardiologia de ponta (adulto e pediátrico). Assim como o próprio hospital, a hemodinâmica (cateterismo cardíaco) funciona 24 horas e já ajudou a salvar muitas vidas, sendo responsável, inclusive, pela primeira cirurgia cardíaca fora da capital (TAVI – Implante Percutâneo de Válvula Aórtica) em um senhor de 84 anos.

O serviço de oncologia também oferece, à toda uma região, consultas, tratamentos, cirurgias e quimioterapia, sem custo algum, pois é referência SUS. A ala de oncologia do Santo Antônio está a um passo de ser completa. Já está em processo de implantação os serviços de radioterapia e braquiterapia. De forma bastante fraterna, os serviços de saúde estão cada vez mais próximos de dos que necessitam.

A mais recente necessidade foi a criação de uma ala específica para tratamento da Covid-19, com apartamentos e leitos de UTI voltados para salvar vidas de pessoas. Um esforço conjunto de médicos e colaboradores que dedicam horas de seu dia / noite em uma missão técnica e humanitária, assim como idealizado pelos seus instituidores Pe. Karl, Dom Henrique e Dr. Wennemann.

É certo, a gratidão dos instituidores, assim como dos diretores, superintendentes e de todos o conselho curador à todos os 610 colaboradores e aos 91 médicos que compõem o corpo clínico efetivo da instituição. Um conjunto de esforços e material humano que mantém um olhar constante voltado para a saúde de qualidade e, que, durante 30 anos, lembra diariamente a obrigação de utilizar todos os recursos possíveis (humano e material) para salvar e preservar a vida humana.

 

 

Luciano André / assessoria HSA